Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2012

João Rodrigues - The Interview

Por fim, mas não menos importante que os anteriores entrevistados, está o Sr. João Rodrigues, o meu primeiro encenador. Sim, este senhor foi o responsável pela minha ida para o Teatro, os primeiros passos foram dados sobre a sua mão. Com ele aprendi o saber estar em palco, aprendi a dar valor ao Teatro.
Numa outra ocasião também já falei do que fez, podem sempre espreitar aqui:http://conscienciasteatrais.blogspot.pt/2007/05/quem-somos.html


O Sr. João que esteve afastado destas lides uns tempos, voltou de novo em grande forma aos trabalhos teatrais, sendo novamente encenador do Grupo de Teatro do Grupo Bandolinistas 22 de Maio da Idanha, estando já a ensaiar uma peça, com estreia para breve.
Quanto à entrevista, aqui fica:




Consciências Teatrais - O que significa o Teatro para si?
João Rodrigues - O Teatro! É um enorme contributo para a valorização cultural e social do desenvolvimento da pessoa humana, quer na escrita ou na representação, dando por isso, um sentido verdadeiro à vida.

C. T.- …

Sónia Castro- The Interview

- O Teatro entrou na tua vida por acaso, ou era um sonho que tinhas?
Pode dizer-se que começou por acaso e transformou-se em sonho. O Teatro anunciou-se na Escola Primária, em S. João da Madeira. Tal como aos meus colegas, a professora atribuía-me uma personagem e eu cumpria o pedido. Nessa fase, eu gostava mais de dançar e cantar. Já na Peparatória, em Santa Maria da Feira, ingressei na Dança, como actividade extra-curricular, e através da qual participava nos espectáculos que a escola preparava. No 6º ano, na peça de fim de ano lectivo, para além de dançar, também me desafiaram para fazer teatro. E eu não disse que não. Dançar e representar: “Eureka”! Mais tarde, por altura do 9º ano e pela quase que “obrigatoriedade” de escolher uma profissão e uma área para o futuro, o que descobri em mim foi o mundo do espectáculo. Queria poder representar e cantar e dançar como forma de vida. E aí sim, nasceu o Sonho!

- Para além da experiência de Teatro Amador, também pisaste pelo menos uma vez u…

Sónia Castro - Uma jornalista pelos palcos...

Conheci a Sónia penso que em 2001, na altura em que preparamos o musical "Memory" com o Grupo de Teatro Contrasenso. Com o passar dos anos a Sónia continuou o seu percurso teatral, musical e profissional, estivemos alguns anos sem falarmos muito, mas sempre admirei a sua versatilidade.
Aqui fica aquilo que já fez por este meandros dos palcos...


De 1995 a 2005 integrou o Grupo de Teatro Grupo Gólgota em Santa Maria da Feiracom as peças:
"O Padre que se drogou..." – 1995 a 1999

“Via-Sacra” – 1996 a 2006
"Entrada Triunfal" – 1998
"Ser Passionista no Mundo" – 1998
"Santa Maria, Mãe do Tempo Novo" – 1998
"O Bailarino Santo" – 1999
"Os Filhos Pródigos" – 2000 a 2005


Encenações de João Bezerra


De
1996 a 2000Teatro da Academia em Viseu com as peças:
Performance “Da minha língua vê-se o mar” – 1996

“Salvação” – 1996
Performances "Azul" e "Vermelho" – 1997
"Arca de Noé" – 1997
"Delícias & Malmequeres&qu…

Miguel Mestre - The interview

Consciências Teatrais- Em que te ou em quem te inspiras para escreveres as tuas peças?


Miguel Mestre- Inspiro-me fundamentalmente nas minhas vivências pessoais, apesar de a sociedade ser igualmente uma fonte de inspiração que nunca deixa de brotar.


C.T.- Quando escreves, já o fazes tendo em vista alguém para o papel?


M.M. - Inicialmente escrevia para Actores, agora escrevo sem visualizar o rosto das personagens. Crio as figuras, dou-lhes vida no papel, mas são sempre Seres sem rosto. Contudo, existe personagens que se torna inevitável a associação a qualquer actor que conhecemos, tendemos sempre a associar traços de carácter a personagens que já vimos alguma Actor desempenhar.


C.T.- Lembras-te da tua primeira vez em palco? E da sensação que sentiste?


M.M.- Como poderia esquecer? Penso que todos os Actores se lembram da sua primeira vez em palco. É uma experiência marcante que nos acompanha para o resto da vida. Tinha 16 anos a primeira vez que pisei o palco. Fui a Brízida Vaz no Auto da Ba…

Miguel Mestre um criador de sonhos...

Olá, vou dar inicio a esta ronda de mini-entrevistas, pelo encenador Miguel Mestre.
Encenador e criador das peças que o Grupo de Teatro Contrasenso leva a cena desde 9 de Julho de 1997.
Também já foi actor, mas destaco aqui, as mais variadas peças escritas por ele, desde dramas a comédias, passando também pelos musicais.

Aqui ficam algumas das peças escritas por si:
- Déjà Vú em
- Apologia Hominídia
- Coita d'Amor
- Romeu e Julieta de Gulherme Shake the Beer
- Drácula de Bran Stocker (Adaptação)
- Simbiose
- Lenda do Ser em
- Lisboa Tudo e Nada em
- Memory
- Musas em
- 3 Graças e Seis Sentidos
- Dancing whit the Devil
- À Noite
- Paradoxo
- A Colina
- Road
- Icaro

Com o Miguel, dei passos muito importantes em palco, aprendi a não ter vergonha de representar uma personagem, mesmo esta sendo estranha, ridícula, pelo menos aos olhos do comum mortal.
Aprendi a libertar-me, aprendi que o palco é um local de fortes emoções e aprendi a crescer como actriz!
Obrigado Michael por tudo o q…

O Teatro...

Image in the http://theexpatriate.deviantart.com
Caminhamos para as comemorações de mais um Dia Mundial do Teatro na próxima Terça-feira dia 27.
Apesar de esta velhinha arte, apenas fazer parte do meu passado e eu não passar de uma mera espectadora, não quero deixar passar em branco esta dia.
Antes de mais "comprometer-me" a este ano tentar ir ver mais Teatro. Depois para comemorar esta data, gostaria de fazer uma coisa um pouco diferente. Este ano para dar um pouco mais de vida a este cantinho, resolvi armar-me em "jornalista" que não sou nem nunca fui, e fui "entrevistar" algumas pessoas que estão ou já estiveram em contacto com o palco.
Quanto ao palco, posso dizer que muitas saudades tenho eu de pisar um, de sentir o seu cheiro, de sentir a adrenalina dos ensaios, da criação de mais uma personagem, das estreias, do incógnito que é a reacção do público. Sinto saudades dos aplausos, dos ohhhhs e ahhhs quando alguma cena os choca ou surpreende. Saudades …

Pensamentos sobre Teatro...

Estas frases não fui que as escrevi, de qualquer maneira aqui ficam algumas ideias, alguns pensamentos interessantes.

Em breve voltarei com novidades para o Dia Mundial do Teatro.


"O teatro é o primeiro soro que o homem inventou para se proteger da doença da angústia."


Jean Barrault




"A vida é uma peça de teatro, que não permite ensaios.
Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente,
antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos"


Charles Chaplin




"Então sonhei um sonho tão bom: sonhei assim: na vida nós somos artistas de uma peça de teatro absurdo escrita por um Deus absurdo. Nós somo todos os participantes desse teatro: na verdade nunca morreremos quando acontece a morte. Só morremos como artistas. Isso seria a eternidade?"

Clarice Lispector




"O mundo inteiro é um palco
E todos os homens e mulheres não passam de meros actores
Eles entram e saem de cena
E cada um no seu tempo representa diversos papeis"


William Shakespeare����������������…