Avançar para o conteúdo principal

Subir ao palco

Porque a seriedade da vida nos corrompe e envelhece, tiramos a roupa suja e velha, e vestimos uma nova, com vaidade. Fazer teatro não é só fingir, é sobretudo sentir. Sentir, sofrer e ser feliz. É sentir que “olhos nos vêm”, o que sentem as pessoas, as de fora, as reais, as obscuras, com a vida da nossa personagem. As personagens são as paredes de uma casa vazia por dentro, têm aparência, têm presença, têm cheiro, têm tacto. Sobretudo têm o presente, mas não têm nem passado nem futuro. São, mas nunca foram nem serão. Para mim, personagem por dentro e por fora, mesmo na realidade da vida, o segredo, no teatro e na escrita é precisamente esse, Ser presente, nada dever ao passado e nada temer ao futuro. É isso que liberta, é isso que consume, é isso que apaixona.

Vitor Nunes

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Peça de Natal "Os Espíritos de Natal"

Faltando menos de três meses para o Natal, começa a procura de textos, versos, canções para a quadra natalícia. Num outro blog que tenho http://bluestrassbychristmas.blogspot.pt, tenho lá um texto escrito por mim. Ao fazer a pesquisa no Google por "Peça de Teatro de Natal" congratulo-me de dizer que a minha página é a segunda mais procurada. Logo achei por bem, colocar aqui também a dita peça, uma vez que este cantinho trata de partilha de opiniões, de textos teatrais.
Este ano não é excepção, a dita peça vai estar disponível em ambos os blogs, sem que qualquer grupo ou particular tenha que pagar direitos de autor. Esta é a minha única peça colocada na íntegra na Internet.
Podem usá-la, apenas agradecia um email para sandra.cabacos@gmail.com ou deixando um comentário aqui, com indicações de que a vão fazer... não é pedir muito, pois não?? Também não vale a pena virem comentar que a história não é original, que as canções não são minhas, a minha única resposta será que escrev…

Carta ao Jornal "Meia-Hora"

Teatro por amor à camisola...

Quando li o editorial do vosso 1º número, chamou-me a atenção falarem da liberdade de expressão, hoje qualquer um de nós pode falar no próprio tema sem qualquer problema, ou pelo menos pensamos nós que sim.
Precisamente por isso, resolvi escrever-vos. Resolvi propor-vos que façam uma pesquisa e dêem uma oportunidade a quem trava “duras” batalhas pela sua própria liberdade de expressão. De entre muitos que o fazem eu pertenço a um desses grupos, os grupos de teatro amador. Pode até parecer estranho, mas sim, estes grupos lidam todos os dias com as mais adversas dificuldades para pôr de pé um espectáculo por mais pequeno e simples que seja.
Desde orçamentos reduzidos quando não inexistentes, carência de actores e técnicos, tentativas de agradar a “gregos e a troianos” (vulgo público) e uma força de vontade de sonharmos ser um bocadinho maiores do que na realidade somos, de tudo nós temos um pouco.
Quando se fala que existe falta de público para assistir a peças…

"Eu cá nunca fiz Teatro!"

Image in http://flyingshoesstudio.blogspot.pt/

"Eu cá nunca fiz Teatro! Não tenho jeito para isso."

Isto é o que dizem muitas pessoas, não tendo noção na realidade, o quanto somos actores durante toda a nossa vida. Toda a vida nós passamos por momentos em que de uma maneira ou de outra nós somos actores e actrizes mesmo inconscientemente. Sempre que falamos, sorrimos, acenamos, beijamos alguém pela qual nós não nutrimos uma simpatia profunda, estamos a ser actores...

Definição de actor: "Sujeito que interpreta determinado papel ou guião, representando, ou incorporando certa personagem (...) Pessoa dissimulada ou fíngida."in/http://www.lexico.pt

Um actor que estuda, se prepara para apresentar um peça de Teatro, defronta-se com mais ou menos dificuldades em criar a figura que lhe foi confiada. 
Como criar por exemplo uma personagem de um esquizofrénico? Pesquisa-se, tenta-se falar com alguém que o seja (se bem que …