Avançar para o conteúdo principal

O nascimento do “ Esboço do Destino”

Em 1999 comecei a escrever a minha primeira peça de teatro, por prazer pessoal, sem qualquer objectivo de lhe dar vida. Contava a vida de um rapaz de família humilde que se apaixonou por uma rapariga cujo maior sonho e objectivo era ser actriz. O pai boémio desde sempre, autoritário, egoísta, acaba por reconhecer os seus erros e tenta reconciliar-se com a vida. A mãe solitária, presa ao passado, infeliz, com grande amor ao filho. O fim, trágico... A rapariga, de nome Silvia, deixou Jorge e foi estudar teatro para o estrangeiro. Este despedaçado começou a drogar-se, o Pai assim que soube não resistiu a essa desilusão e suicidou-se. Entretanto Silvia volta de Inglaterra e reencontra Jorge. O amor renasce até que a Mãe dele a vê...
Dei-lhe o nome de “A Vida, o Amor , a Morte”. Cheguei a ensaia-la por brincadeira na garagem de um amigo, curiosamente o Miguel, membro actual deste grupo de teatro. Ficou por aí, por uma brincadeira!
7 anos depois, resolvi pegar nesse original, reli-o e achei-o pobre, muito pobre. Reescrevi a fundo da primeira à última linha, criei personagens, um Deus, um Escritor, uma Amante. Eliminei partes significativas (O passado do Pai e da Mãe) e criei novas acções. Rebatizei-a, “ O Esboço do Destino”. Terminei a 26 Junho de 2006. Hoje ao ler o primeiro original, em nada se reconhece no segundo e, no entanto, um é o complemento do outro. E de uma brincadeira de garagem passou para a seriedade de um palco com história, nas voltas que a vida dá...

“Apetece-me tanto gritar,
Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh(...)”

Comentários

Sandra disse…
Olá! Finalmente escreves com o teu nome.... não sabia disto mas gostei de ficar a saber!
Realmente se já ssim nós achamos a história brutal, não quero imaginar a 1ª, mas acredita que assim é melhor, para além do DRAMA, da TRAGÈDIA, também há um pouco de humor...digamos que... negro, o que seja.
Não vamos dizer mais nada se não perde a piada, não é???

Mensagens populares deste blogue

Peça de Natal "Os Espíritos de Natal"

Faltando menos de três meses para o Natal, começa a procura de textos, versos, canções para a quadra natalícia. Num outro blog que tenho http://bluestrassbychristmas.blogspot.pt, tenho lá um texto escrito por mim. Ao fazer a pesquisa no Google por "Peça de Teatro de Natal" congratulo-me de dizer que a minha página é a segunda mais procurada. Logo achei por bem, colocar aqui também a dita peça, uma vez que este cantinho trata de partilha de opiniões, de textos teatrais.
Este ano não é excepção, a dita peça vai estar disponível em ambos os blogs, sem que qualquer grupo ou particular tenha que pagar direitos de autor. Esta é a minha única peça colocada na íntegra na Internet.
Podem usá-la, apenas agradecia um email para sandra.cabacos@gmail.com ou deixando um comentário aqui, com indicações de que a vão fazer... não é pedir muito, pois não?? Também não vale a pena virem comentar que a história não é original, que as canções não são minhas, a minha única resposta será que escrev…

João Rodrigues - The Interview

Por fim, mas não menos importante que os anteriores entrevistados, está o Sr. João Rodrigues, o meu primeiro encenador. Sim, este senhor foi o responsável pela minha ida para o Teatro, os primeiros passos foram dados sobre a sua mão. Com ele aprendi o saber estar em palco, aprendi a dar valor ao Teatro.
Numa outra ocasião também já falei do que fez, podem sempre espreitar aqui:http://conscienciasteatrais.blogspot.pt/2007/05/quem-somos.html


O Sr. João que esteve afastado destas lides uns tempos, voltou de novo em grande forma aos trabalhos teatrais, sendo novamente encenador do Grupo de Teatro do Grupo Bandolinistas 22 de Maio da Idanha, estando já a ensaiar uma peça, com estreia para breve.
Quanto à entrevista, aqui fica:




Consciências Teatrais - O que significa o Teatro para si?
João Rodrigues - O Teatro! É um enorme contributo para a valorização cultural e social do desenvolvimento da pessoa humana, quer na escrita ou na representação, dando por isso, um sentido verdadeiro à vida.

C. T.- …

"Eu cá nunca fiz Teatro!"

Image in http://flyingshoesstudio.blogspot.pt/

"Eu cá nunca fiz Teatro! Não tenho jeito para isso."

Isto é o que dizem muitas pessoas, não tendo noção na realidade, o quanto somos actores durante toda a nossa vida. Toda a vida nós passamos por momentos em que de uma maneira ou de outra nós somos actores e actrizes mesmo inconscientemente. Sempre que falamos, sorrimos, acenamos, beijamos alguém pela qual nós não nutrimos uma simpatia profunda, estamos a ser actores...

Definição de actor: "Sujeito que interpreta determinado papel ou guião, representando, ou incorporando certa personagem (...) Pessoa dissimulada ou fíngida."in/http://www.lexico.pt

Um actor que estuda, se prepara para apresentar um peça de Teatro, defronta-se com mais ou menos dificuldades em criar a figura que lhe foi confiada. 
Como criar por exemplo uma personagem de um esquizofrénico? Pesquisa-se, tenta-se falar com alguém que o seja (se bem que …